E tantas águas rolaram ...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 11:41 Postado por Arielle Gonzalez
E ela aprendeu. Depois de tombos e rasteiras. Após as tentativas de remendar, de curar e de colar. 

Aos poucos compreendeu que errar uma vez é humano e que às vezes cometer o mesmo erro é inevitável. Não pela tolice, mas pela necessidade de sentir algo conhecido.

O que ela percebeu apenas agora, é que da mesma forma que acontecem momentos "ops, I did it again", o ato de se reerguer também pode ser repetido. Parece mais fácil se recuperar quando isso já foi realizado pelo menos uma vez. 

Por isso, dessa vez a decisão de "deixar para lá" veio sem questionamento. Era simplesmente assim que tinha que ser. E ela aceitou. 

Ela deixou ele ir, sem a antiga esperança de que um dia ele iria voltar.

1 Response to "E tantas águas rolaram ..."

  1. Anônimo Says:

    Deixar ir é algo complicado. Os sentimentos dizem não. É algo egoísta nosso, ou egoísta de quem foi?

Postar um comentário