Shoulda, coulda, woulda.

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010 08:40 Postado por Arielle Gonzalez
"Fechei meus olhos e tentei ouvir o eco das nossas risadas.
Já fazia algum tempo."

"A dor me lembrava do que era, e é, belo. Do que eu tinha conhecido e perdido. Do amor dado e do amor levado embora. Quanto mais doesse, quanto mais fundo a dor, mais doce era a memória. Então apesar de me importar com a dor, eu vivo com ela."


Acho engraçado o modo como a minha dor incomoda os outros. Sou eu que tenho que viver com ela. Cumprimentá-la pela manhã. Alimentá-la três vezes por dia. Botá-la para dormir. Mas garanto que ela não me atrapalha em nada. Quase não pesa. Seria estranho dizer que às vezes a minha dor quase não dói? Que eu quase não a sinto mais? Não é ela que me impede de seguir em frente, sou eu. Não existe outro culpado.

Poderia tentar explicar que a minha tristeza é congênita e a minha insatisfação é crônica, mas que isso não desmerece nenhum dos dois sentimentos ou me impossibilita de ter momentos de alegria autêntica. O problema é que as pessoas crescem acreditando que o caminho certo é o da felicidade, da positividade e que tudo vai dar certo no final. Quem acredita em tudo isso, tem dificuldade em crer que algumas pessoas vivem de outra maneira, pois já se decepcionaram tantas vezes que esperam pelo pior e se "o pior" não acontecer, o que vier é lucro. É satisfação garantida ou seu dinheiro de volta!

O que eu sinto é o tipo de dor que o tempo não cura, só aumenta. É a ausência somada a ausência, multiplicada por cada aniversário de vida e morte e dificilmente dividida com alguém. É o tipo de coisa que não se pode sentir por osmose, você viveu ou não. Por essa e outras razões, é difícil ouvir conselhos de quem nunca sentiu na pele, de quem desconhece a profundidade desse tipo de dor. De quem não entende que a saudade e a ausência são duas coisas que andam juntas, que dão força uma para a outra e que faz parte da vida senti-las, ainda mais quando a morte entra na questão. 

1 Response to "Shoulda, coulda, woulda."

  1. Nathália Geraldo Says:

    elle,
    que essa passagem de ano seja uma oportunidade pra vc pensar ainda mais no teu rumo e nos sentimentos que vc vai levar por ele.
    que em 2011 eu possa estar mais perto de você.

    te adoro
    bjo
    nathália geraldo

Postar um comentário