Hush Hush

sábado, 10 de julho de 2010 13:56 Postado por Arielle Gonzalez

Eu estou apaixonada. Ele é moreno, usa roupas pretas e anda de moto. Às vezes ele se comporta como um idiota, pelo simples fato de saber o efeito que tem nas pessoas. Por pessoas, eu quero dizer meninas, talvez em alguns meninos também. Deve ser a combinação de marra, arrogância e atitude. Todo esse jeito misterioso que invoca na gente um vontade de descobrir mais sobre ele, ao mesmo tempo que tudo nele grita 'perigo'. Ah, um pequeno detalhe, o Patch ( palavra que significa remendo em inglês), é um personagem do livro Sussurro (título original Hush Hush) da autora Becca Fitzpatrick.
E não, ele não é um vampiro. E se fosse estaria mais para Damon de The Vampire Diaries do que pra Edward brilha muito no corinthians da saga Crepúsculo. E sim, ele é uma criatura sobrenatural, um anjo caído. Do tipo que chega na vida da mocinha do livro causando em todos os sentidos possíveis. Do tipo que as menininhas adoram.
Falando nisso, porque essas personagens principais tão sempre na escola? Graças a dels eu já deixei para trás esse triste período da minha vida (mentira, aqueles foram bons tempos), mas essas autoras parecem que fazem de propósito para esfregar na cara das garotas que de fato estão na escola que sujeitos bons demais para serem verdade, não são de verdade. Então, pode tirar o cavalinho da chuva. Nada de vampiro, lobisomem ou anjo caído para você (ou para mim).
O livro conta a história de Nora Grey, uma menina meio sem sal e sem açúcar mas ainda assim com mais personalidade do que a Bella Swan (ok, isso foi maldade. A Nora é meio nerd e ela cativou um lugarzinho no meu coração), que perdeu o pai recentemente e passa a maioria do tempo sozinha, já que a mãe está sempre viajando a trabalho. Em um belo dia durante a aula de biologia (Crepúsculo feelings) ela se vê obrigada ser parceira de Patch, um cara extremamente atraente e ao mesmo tempo assustador. Varias coisas bizarras começam a acontecer com ela. Coisas que envolvem becos escuros, tiros, pessoas espiando pela janela de noite, perseguições, agressões físicas e por ae vai. E a unica coisa em comum entre todos os acontecimentos é Patch.
São 264 páginas que passam bem rapidinho (eu li em um dia). Os diálogos entre a Nora e o Patch são os melhores. Porque ele é sempre sedutor e debochado. Um irmão perdido de Patrick Verona do seriado 10 Things I Hate About You. É quase como se ele tivesse inventado o Ego (mas tenho certeza que não foi, porque quem fez isso foi um amigo meu. há!). Ele fica provocando ela de tudo que é jeito, são as perguntas, as insinuações, a aproximação do corpo. Chega uma hora que dá vontade de gritar para o livro (sério!): ou você agarra logo ele ou eu farei isso (como eu não sei)!
Apesar de ser um ótimo livro, os personagens não são aprofundados. A melhor amiga, Vee Sky, parece uma daquelas meninas gostosonas que só pensam em se divertir com garotos. A mãe quase não aparece e quando aparece não faz muito pela história. O assassinato do pai é citado as vezes, ela fala que ficou com medo de lugares escuros e fechados por causa disso, mas fica só nisso mesmo.
Mesmo assim, a frase que eu mais gostei foi de uma dessas poucas aparições da mãe dela. Elas dizem que sentem falta dele, e a Nora completa falando, "Tenho medo de me esquecer como ele se parecia. Não nas fotos, mas andando por aí nos sábados pela manhã fazendo ovos mexidos.” I know the feeling.

*nossa, como esse texto tá cheio de parênteses!

0 Response to "Hush Hush"

Postar um comentário